A limpeza remove a sujeira da pele: oleosidade na superfície e nos poros, protetor solar, restos de maquiagem e poluição. “Não faltam opções nas prateleiras. Mas é fundamental escolher um sabonete que atenda às necessidades específicas de cada tipo de pele – oleosa, seca, mista – cada cenário pede um cuidado distinto. Do contrário, o organismo produz o que chamamos de efeito rebote: se a camada natural de óleo e água é retirada em excesso, para compensar, as glândulas sebáceas produzem ainda mais sebo”, alerta a dermatologista Ligia Palle, de Belo Horizonte. Tonificação O tônico cumpre a função de reestabelecer o ph da pele; ou seja, reequilibrar a equação entre água e óleo. Ele também elimina possíveis toxinas ou sujeirinhas mais resistentes que podem ter escapado à limpeza e ativa a microcirculação da pele. “Para peles normais e secas, recomendam-se produtos com características mais hidratantes. Já para mistas e oleosas, indica-se os que têm função adstringente”, explica Ligia que ainda ressalta: “depois da aplicação a sensação deve ser agradável, sem repuxamento ou ardência”. Hidratação “Hidratar significa utilizar meios ou substâncias que promovam a incorporação de água na epiderme”, esclarece a dermatologista. Aposte em formulações leves e livres de óleo (oil free). A quantidade ideal para o rosto e pescoço é uma colher de chá de hidratante. Existe um movimento certo na hora de passar o hidratante facial? “Sim, o ideal é realizar movimentos de dentro para fora na face e de baixo para cima no pescoço. Aproveite esse momento para fazer uma rápida massagem: estimular a circulação sanguínea da região resulta num visual mais radiante”. Uso do primer O primer prepara a pele para receber a maquiagem (o rosto, os lábios e os olhos). Em geral, são feitos à base de cera, polímeros e silicones – essas substâncias se unem aos outros cosméticos. Na prática isso significa que o make terá uma maior durabilidade. “O primer cria uma superfície perfeita para a aplicação da maquiagem: suaviza a superfície da pele, preenchendo pequenas imperfeições, poros abertos, cicatrizes e linhas finas. Ao mesmo tempo, intensifica e potencializa as cores proporcionando, inclusive, uma aparência mais natural” afirma Felipe. OS CINCO ERROS MAIS COMUNS Os especialistas explicam os erros mais comuns na hora de preparar a pele – e como eles comprometem o resultado final 1. Lavar o rosto com água quente. A água morna ou quente resseca a pele e, assim como um sabonete inadequado, podem desencadear a produção exagerada de gordura, causando acne, dermatite seborréica, entre outros problemas. Encarar a água fria, além de mais saudável, estimula a circulação e reenergiza a pele. 2. Não usar o tônico. Segundo Ligia Palle, a maioria dos pacientes pulam essa etapa e vão direto para o hidratante. “Um erro que considero grave, pois o tônico facilita a penetração dos princípios ativos dos cremes que serão aplicados na sequência. Você usa menos produtos e garante uma cobertura mais eficiente”. 3. Deixar de hidratar os lábios. Trata-se de uma das áreas mais sensíveis do corpo humano. “A pele da região desidrata fácil e pode queimar com a exposição ao sol ou frio intenso – além, é claro, de comprometer o resultado do batom”, comenta Felipe. “É um das áreas de maior incidência de câncer de pele e, devido ao excesso de movimentos ao falar e sorrir, é mais suscetível ao aparecimento de rugas.”, alerta Ligia. 4. Não usar filtro solar. É fundamental blindar a pele da exposição diária aos raios solares. Olho no rótulo: o produto deve garantir proteção contra raios UVA e UVB. Além disso, deve ser reaplicado ao longo do dia (mesmo nos dias chuvosos!) – inclusive em outras áreas expostas como pescoço e braços. 5. Dormir com maquiagem. Tão importante quanto preparar a pele é saber deixá-la limpa, higienizando-a corretamente. “O excesso de cosméticos na pele durante a noite fecha os poros e pode causar manchas e ressecamento”, ressalta Ligia.